Dep. Técnico (12) 99657-8080 Dep. comercial (11) 97398-0237 Atendimento
Coccidiose
Coccidiose

Conhecendo e aprendendo sobre a doença ,tratamento e prevenção. 

 

 

O ciclo evolutivo da maioria dos vermes intestinais das aves necessita de um hospedeiro intermediário no ciclo que será sempre um invertebrado (minhocas, besouros, baratas, pequenos insetos). Uma ave de criada sobre piso de tela dificilmente terá verme. Por que esses nematóides em quase sua totalidade precisam de um hospedeiro intermediário ou paratêmico para fechar o ciclo. Esses hospedeiros são normalmente minhocas de vida livre entre outros pequenos invertebrados.

 

 A coccidiose é uma infecção intestinal que se caracteriza-se por meio da invasão da parede intestinal pelo parasita, que passa então por vários estágios de crescimento e multiplicação. O ciclo de vida do protozoário ocorre, na maior parte, dentro do organismo do animal e outra fora do organismo, que é quando o oocisto amadurece, isso leva de 12 a 48 horas. Após a ingestão do oocisto esporulado, o ciclo se completa dentro de 5 a 7 dias, ocorrendo a eliminação pelas excretas

 

 As espécies que parasitam galinhas domésticas não parasitam outras espécies de animais e a doença pode se manifestar de duas formas: a coccidiose intestinal e a coccidiose fecal. 

 

A galinha doméstica (Gallus gallus) é parasitada por sete espécies de Eimeria, são elas: 

• E. acervulina

• E. maxima

• E. tenella

• E. brunetti

• E. necatrix

• E. mitis

• E. praecox

 

 

 Transmissão da doença de uma ave para outra.

 A contaminação ocorre quando a ave – geralmente a galinha doméstica (Gallus gallus), ingere oocistos presentes na cama do aviário, nas rações e na água. 

Os oocistos podem sobreviver durante meses na cama e no solo e passam facilmente entre galpões, gaiolas e instalações.

 

Se forem ingeridos por outras espécies de aves, minhocas, moscas, roedores, a maioria ou todos os oocistos são excretados ilesos e permanecem infecciosos para a espécie hospedeira.

Os coccídeos são divididos em uma série de espécies em ordem de importância temos Isospora spp (90%) Eimeria spp (5%) e os outros (5%). e porque a ave tem mais coccídeos!? Porque são de ciclo direto. A ave elimina o coccídeo nas fezes e este fica na baia, gaiola ou viveiro e em média em 5 dias matura e vira infectante.

Daí a ave se contamina de novo é um ciclo sem fim se não for resolvido na raiz. São inúmeras espécies de coccídeos e cada um se trata de uma forma. Isospora é de uma forma Eimeria é de outra.

Não adianta dar um remédio como preventivo, usar coccidiostático não mata o coccídeo. Você faz apenas uma espécie de encistamento do coccídeo, encistamento é, quando o protozoário secreta uma substância ao redor de si e fica inativo, desta maneira forma o cisto. Se o animal passar por um stress os coccídeos voltam e causa doença de novo;Ou seja precisa ser realizado o manejo completo para eliminar a doença ou sempre terá esse problema na criação.

Identificando os sintomas da doença na ave:

• Depressão

• Emagrecimento

• Maior consumo de ração

• Pouco consumo de água

• Diarreia sanguinolenta, escura ou aquosa

• Má digestão de alimentos principalmente proteínas e carotenóides

• Destruição das células e tecidos do intestino e deterioração do intestino.

 

 Medidas a Serem Tomadas par evitar a doença novamente.

Existem três maneiras de controlar a coccidiose, quais sejam: métodos sanitários (desinfecção), medicamentosos (preventiva) e imunológicos (vacina). Porém, um animal com coccidiose elimina uma grande quantidade de oocistos nasfezes, os quais podem permanecer viáveis por muitos anos, além de poderem ser transportados para outras áreas de diversas maneiras (animais, homem,equipamentos , etc.) expandindo ainda mais a contaminação. 

 

A utilização de métodos sanitários de controle, como prática isolada dificilmente resulta no controle da coccidiose. Será sempre necessária a utilização de desinfecção associada ao uso de agente anticoccidiano (medicamentoso e preventivo), ou de vacina (método imunológico), ou  ainda a associação dos três métodos. 

 

Quando as manifestações clínicas são acentuadas o tratamento do animal doente é de valor relativo por que já houve destruição de tecidos do hospedeiro e nenhuma droga é capaz de regenerá-los. O tratamento iniciado logo após o aparecimento dos primeiros sintomas é capaz de controlar a doença antes que atinja todo o lote susceptível. A aplicação de vacinas e o uso de antibióticos anticoccidianos de amplo espectro é o melhor meio de controle da doença.

 

Sugestões de tratamento para a ave doente:

1º Isolar fisicamente as aves doentes das demais aves saudáveis em local, baia ou gaiola específico para tratar aves doentes, com bebedouro e comedouro apenas para as doentes e ficar de olho nas outras aves saudáveis que estavam com ela, se alguma adoecer levar para a baia de quarentena. 

 

2º Identificar os sintomas, para a partir dos sintomas podermos identificar a doença ou possíveis doenças associadas. 

   

3º Após a identificação da doença partimos para o tratamento com medicação adequada para cada caso.

  

4º Medicamentos sugeridos de acordo com a bula

 

 

Conheça Nossas Soluções Para Tratamento Desta Doença :

 

Assista a aula prática de como utilizar cada medicamento link

0.00

Coccidiose

R$ 0,00

Até 10x sem juros de R$ 0,00 no cartão

Qtd:  

Conhecendo e aprendendo sobre a doença ,tratamento e prevenção. 

 

 

O ciclo evolutivo da maioria dos vermes intestinais das aves necessita de um hospedeiro intermediário no ciclo que será sempre um invertebrado (minhocas, besouros, baratas, pequenos insetos). Uma ave de criada sobre piso de tela dificilmente terá verme. Por que esses nematóides em quase sua totalidade precisam de um hospedeiro intermediário ou paratêmico para fechar o ciclo. Esses hospedeiros são normalmente minhocas de vida livre entre outros pequenos invertebrados.

 

 A coccidiose é uma infecção intestinal que se caracteriza-se por meio da invasão da parede intestinal pelo parasita, que passa então por vários estágios de crescimento e multiplicação. O ciclo de vida do protozoário ocorre, na maior parte, dentro do organismo do animal e outra fora do organismo, que é quando o oocisto amadurece, isso leva de 12 a 48 horas. Após a ingestão do oocisto esporulado, o ciclo se completa dentro de 5 a 7 dias, ocorrendo a eliminação pelas excretas

 

 As espécies que parasitam galinhas domésticas não parasitam outras espécies de animais e a doença pode se manifestar de duas formas: a coccidiose intestinal e a coccidiose fecal. 

 

A galinha doméstica (Gallus gallus) é parasitada por sete espécies de Eimeria, são elas: 

• E. acervulina

• E. maxima

• E. tenella

• E. brunetti

• E. necatrix

• E. mitis

• E. praecox

 

 

 Transmissão da doença de uma ave para outra.

 A contaminação ocorre quando a ave – geralmente a galinha doméstica (Gallus gallus), ingere oocistos presentes na cama do aviário, nas rações e na água. 

Os oocistos podem sobreviver durante meses na cama e no solo e passam facilmente entre galpões, gaiolas e instalações.

 

Se forem ingeridos por outras espécies de aves, minhocas, moscas, roedores, a maioria ou todos os oocistos são excretados ilesos e permanecem infecciosos para a espécie hospedeira.

Os coccídeos são divididos em uma série de espécies em ordem de importância temos Isospora spp (90%) Eimeria spp (5%) e os outros (5%). e porque a ave tem mais coccídeos!? Porque são de ciclo direto. A ave elimina o coccídeo nas fezes e este fica na baia, gaiola ou viveiro e em média em 5 dias matura e vira infectante.

Daí a ave se contamina de novo é um ciclo sem fim se não for resolvido na raiz. São inúmeras espécies de coccídeos e cada um se trata de uma forma. Isospora é de uma forma Eimeria é de outra.

Não adianta dar um remédio como preventivo, usar coccidiostático não mata o coccídeo. Você faz apenas uma espécie de encistamento do coccídeo, encistamento é, quando o protozoário secreta uma substância ao redor de si e fica inativo, desta maneira forma o cisto. Se o animal passar por um stress os coccídeos voltam e causa doença de novo;Ou seja precisa ser realizado o manejo completo para eliminar a doença ou sempre terá esse problema na criação.

Identificando os sintomas da doença na ave:

• Depressão

• Emagrecimento

• Maior consumo de ração

• Pouco consumo de água

• Diarreia sanguinolenta, escura ou aquosa

• Má digestão de alimentos principalmente proteínas e carotenóides

• Destruição das células e tecidos do intestino e deterioração do intestino.

 

 Medidas a Serem Tomadas par evitar a doença novamente.

Existem três maneiras de controlar a coccidiose, quais sejam: métodos sanitários (desinfecção), medicamentosos (preventiva) e imunológicos (vacina). Porém, um animal com coccidiose elimina uma grande quantidade de oocistos nasfezes, os quais podem permanecer viáveis por muitos anos, além de poderem ser transportados para outras áreas de diversas maneiras (animais, homem,equipamentos , etc.) expandindo ainda mais a contaminação. 

 

A utilização de métodos sanitários de controle, como prática isolada dificilmente resulta no controle da coccidiose. Será sempre necessária a utilização de desinfecção associada ao uso de agente anticoccidiano (medicamentoso e preventivo), ou de vacina (método imunológico), ou  ainda a associação dos três métodos. 

 

Quando as manifestações clínicas são acentuadas o tratamento do animal doente é de valor relativo por que já houve destruição de tecidos do hospedeiro e nenhuma droga é capaz de regenerá-los. O tratamento iniciado logo após o aparecimento dos primeiros sintomas é capaz de controlar a doença antes que atinja todo o lote susceptível. A aplicação de vacinas e o uso de antibióticos anticoccidianos de amplo espectro é o melhor meio de controle da doença.

 

Sugestões de tratamento para a ave doente:

1º Isolar fisicamente as aves doentes das demais aves saudáveis em local, baia ou gaiola específico para tratar aves doentes, com bebedouro e comedouro apenas para as doentes e ficar de olho nas outras aves saudáveis que estavam com ela, se alguma adoecer levar para a baia de quarentena. 

 

2º Identificar os sintomas, para a partir dos sintomas podermos identificar a doença ou possíveis doenças associadas. 

   

3º Após a identificação da doença partimos para o tratamento com medicação adequada para cada caso.

  

4º Medicamentos sugeridos de acordo com a bula

 

 

Conheça Nossas Soluções Para Tratamento Desta Doença :

 

Assista a aula prática de como utilizar cada medicamento link

  1. Até 1x sem juros de R$ 0,00 no cartão
  2. Até 2x sem juros de R$ 0,00 no cartão
  3. Até 3x sem juros de R$ 0,00 no cartão
  4. Até 4x sem juros de R$ 0,00 no cartão
  5. Até 5x sem juros de R$ 0,00 no cartão
  6. Até 6x sem juros de R$ 0,00 no cartão
  7. Até 7x sem juros de R$ 0,00 no cartão
  8. Até 8x sem juros de R$ 0,00 no cartão
  9. Até 9x sem juros de R$ 0,00 no cartão
  10. Até 10x sem juros de R$ 0,00 no cartão


 

Coccidiose

R$ 0,00

Até 10x sem juros de R$ 0,00 no cartão